É entrevista

José Roberto de Toledo assumiu o "É Notícia". Emissora estuda o substituto definitivo para Kennedy Alencar, que decidiu dedicar mais tempo ao seu blog.

José Roberto de Toledo assumiu o “É Notícia”. Emissora estuda o substituto definitivo para Kennedy Alencar, que decidiu dedicar mais tempo ao seu blog.

A RedeTV! iniciou ontem, 6 de outubro, o rodízio de apresentadores para o jornalístico “É Notícia”, exibido após o “Dr.Hollywood”.

José Roberto de Toledo, comentarista político da emissora e de “O Estado de São Paulo”, abriu a bateria de testes entrevistando o filósofo Renato Janine Ribeiro, da USP. Em pauta, a eleição de 2014.

Comparado a Kennedy Alencar, que se desligou da emissora após cinco anos à frente do programa, o desempenho em frente às câmeras deixou muito a desejar, como esperado. No que efetivamente interessa, porém, o desempenho foi melhor.

Quem acompanhou o último programa de Alencar testemunhou vários picos de discordância (únicos possíveis, pois o ibope é uma dízima periódica aberta por 0) dele, o entrevistador, em relação à posição de Aécio Neves, o entrevistado, perante o PT.

A insistência do jornalista em contrapor as esperadas críticas do tucano transformou a combatividade em permissividade. Situação desconfortável aos emissores e receptores da mensagem.

Com Toledo, a julgar por esta primeira experiência, disponível aqui, as preferências políticas não prestarão deferência nem à direita (?) nem à esquerda (?) do Brasil. Um passo preciso rumo ao legítimo jornalismo opinativo – o que incentiva contraposições, não posições.

A turma da dízima periódica merece.

Anúncios

A grande entrevista de Sônia Bridi

Noticiário mais sisudo e metódico do Brasil, o “Jornal Nacional” reserva em sua história um dos momentos mais gloriosos de nossa televisão.

Exibida em 18 de março de 1997, a entrevista concedida por Fernando Collor de Mello à repórter Sônia Bridi é nervosa do primeiro ao último minuto (registre-se: o material, veiculado na íntegra, tem exatos dez minutos de duração).

O primeiro destempero surge logo no quarto segundo do encontro, gravado em Miami.

A jornalista pretendia questionar Collor a respeito de umas investigações da Receita Federal. Mal teve tempo de encerrar sua frase para ser informada de que aquilo tudo era uma mentira. E uma pantomima. E uma patuscada. E que ele repelia as mentiras com toda a veemência da força interior dele. Só não foi confrontada por um e-mail, expediente utilizado pela produção do “Teste de Fidelidade” para atestar a idoneidade de sua arte, porque e-mail e impressora era raridade naquela época. Mesmo nos Estados Unidos.

O show teatral de Collor garantiu ao Jornal Nacional picos de 45 pontos no ibope – a entrevista foi ao ar quando a Globo marcava 38. Na época, Bridi foi merecidamente celebrada pelos colegas e telespectadores devido sua estoica postura perante a “venal” reação de seu excelentíssimo entrevistado.

RedeTV! cancela programa evangélico para acompanhar chegada do Papa Francisco

Papa Francisco: SBT exibiu plantão em sua chegada. É o primeiro milagre do Papa no Brasil.

Papa Francisco: SBT exibiu plantão em sua chegada. É o primeiro milagre do Papa no Brasil.

A chegada do Papa Francisco ao Brasil atraiu a atenção de quase todas as emissoras abertas nesta segunda-feira, 22 de julho.

Globo, Band e RedeTV! realizaram as coberturas mais completas da cerimônia de boas-vindas, sediada no Palácio da Guanabara. O SBT limitou-se a plantões, enquanto a Record ignorou até mesmo os pronunciamentos de Dilma Rousseff e do Papa.

Mais expositiva, a Globo cortou parte de sua grade vespertina para acompanhar as primeiras horas de Francisco no Rio de Janeiro. Numerosa, a equipe ancorada por Patrícia Poeta ficou ao vivo até as 18h31, com imagens da programação oficial da agenda papal e links.

Sem a mesma estrutura técnica da líder, a RedeTV! se destacou pelo tom mais político e a disposição em oferecer um relato completo aos telespectadores. A primeira surpresa foi o cancelamento do programa “Show da Fé”, culto evangélico transmitido sempre às 17 horas. Sem a pausa do aluguel divino patrocinado por RR Soares, a emissora acompanhou o Papa desde a aterrissagem de seu avião. O informativo factual dividiu espaço com boas análises políticas sobre a relação da Igreja Católica com o Governo Federal e a sociedade como um todo, diferencial que atenuou a falta de links ao vivo.

A Band apostou na versatilidade de Datena no primeiro dia de presença papal – e saiu-se muito bem com a escolha. Dentro do “Brasil Urgente”, agregou à cobertura um tom que em nada lembra o praticado em seu cotidiano de jornalismo policial. Os repórteres e a participação do filósofo Mario Sergio Cortella colaboraram para a realização de uma maratona (o programa só saiu do ar às 19h20, horário do Jornal da Band) bastante plural.

Primeiro milagre de Francisco em terras brasileiras, o SBT  suspendeu suas surradas reprises para exibir alguns plantões durante a tarde e o início da noite. A Record, de propriedade de Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, exibiu flashes durante o “Programa da Tarde”, mas não mudou a linha editorial do “Cidade Alerta”, ignorando o cerimonial – posição já esperada.

FHC supera audiência de Ivete Sangalo no “Canal Livre”

FHC na Band: maior audiência do "Canal Livre" em 2013.

FHC na Band: maior audiência do “Canal Livre” em 2013.

A participação de Fernando Henrique Cardoso no “Canal Livre” de ontem, 23 de junho, garantiu média de 3,3 pontos no ibope para a Rede Bandeirantes. O resultado, três vezes acima da média habitual do programa, superou a edição especial dedicada à cantora Ivete Sangalo, que bateu 2,7 pontos, até então o recorde da atual temporada.

Durante a entrevista, que pode ser conferida aqui, o ex-presidente abordou, entre outros assuntos da esfera política, as manifestações populares realizadas que têm acontecido recentemente no Brasil e o trabalho de Dilma Rousseff no Governo Federal.