Participação de Marina Silva garante 4,7 pontos ao “Programa do Jô”

A presença da ex-senadora Marina Silva derrubou a audiência do “Programa do Jô”.

A entrevista, exibida na madrugada de quarta-feira (16), marcou 4,7 pontos de audiência.

O resultado ficou meio ponto abaixo do alcançado pela produção no dia anterior.

Na comparação com a última terça-feira, a diferença ainda é maior: 0,8 pontos.

Marina Silva não é a única personagem da campanha presidencial de 2014 a derrubar o ibope da TV.

Semana passada, Dilma Rousseff tirou Ratinho da vice-liderança de audiência com uma entrevista gravada em Brasília.

O dia em que Raul Gil foi assessor de imprensa de Fernando Collor

Por ação voluntária ou não, Raul tirou o chapéu para Collor em 1999

Por ação voluntária ou não, Raul tirou o chapéu para Collor em 1999

Quadro mais popular do “Programa Raul Gil”, o “Para quem você tira o chapéu?” serviu de assessoria de imprensa para Fernando Collor de Mello em 11 de setembro de 1999.

Disposto a concorrer à Prefeitura de São Paulo no ano seguinte, o ex-presidente resolveu trocar as entrevistas em telejornais por aparições em programas de auditório, terreno livre da contundência dos repórteres (pelo menos dos dispostos a incomodá-lo) e bastante adequado para o populismo retórico que o consagrou em 1989.

Collor foi chamado ao palco por ‘seu’ Raul como se fosse Jesus Cristo, conforme bem descreveu Fernando De Barros e Silva no extinto suplemento TV Folha, oito dias após a exibição da entrevista. O tom era “quem nunca errou?”.

Ele tirou o chapéu para Reginaldo Rossi, para o povo brasileiro (pra quem tirou a poupança, tirar o chapéu é fácil mesmo) e para os aposentados. Reprovou Itamar Franco, FHC e Celso Pitta, então prefeito da capital paulista.

O festival de lágrimas e críticas garantiu a maior audiência da segunda passagem de Raul Gil pela Record – ele saiu em 1996, foi à Manchete, deu com os cornos no muro, e retornou em 1998. Foram 22 pontos de pico, alguns minutos na liderança e a dilatada média de 15 pontos, resultado que só alcançaria novamente em 2000, quando enfrentava a implantação do “Caldeirão do Huck”.

Abaixo, os números dos programas mais vistos entre 6 e 12 de setembro de 1999

GLOBO
Suave Veneno  41
Fantástico  38
Jornal Nacional  36
Andando Nas Nuvens  35
Globo Repórter  33
Curiosidade: O “Fantástico” colocava Cid Moreira no meio do bloco de intervalos comerciais para convidar o público a não trocar de canal.

SBT
Domingo Legal  23
Topa Tudo Por Dinheiro  21
Tela de Sucessos  19
Usurpadora  19
Ratinho  19
Curiosidade: Ratinho teve sua melhor fase no SBT exatamente durante o confronto com “Suave Veneno”, uma das piores novelas das 8 produzidas pela Globo.

RECORD
Raul Gil  15
Cidade Alerta  15
Amigos & Sucessos  12
Quarta Total  11
Louca Paixão  10
Curiosidade: “Quarta Total” era o game show do Gilberto Barros.

BAND
Brasileirão 12
Brasileirão  8
Copa Mercosul  6
Brasileirão  6
Show do Esporte  5
Curiosidade: A Band transmitiu com exclusividade alguns jogos da Copa Mercosul, espécie de Copa Sul Americana dos anos 1990.

MANCHETE/REDETV!
Jornal  2
Toque de Bola  1
Jiraya  1
Show Business 1
Clio  1
Curiosidade: A RedeTV! assumiu o canal 9 em maio de 1999. Sua estreia oficial, porém, data de 15 de novembro.

GAZETA
Sérgio Mallandro 6
Sérgio Mallandro 4
Mesa Redonda 4
Mulheres  4
Mulheres  4
Curiosidade: O “Mulheres” somava 12 pontos de pico quando exibia, às 16 horas, um desfile bastante animado de roupas íntimas. Era o “Mulheres” de olho na garotada.

Sem Dilma Rousseff, “Ratinho” recupera 2º lugar

Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Roberto Stuckert Filho/Divulgação

Estrela do “Programa do Ratinho” da última segunda-feira (7), Dilma Rousseff derrubou a audiência do SBT.

Exibido entre 22h e 23h15, sem a concorrência integral da novela “Amor À Vida”, o palanque de Carlos Massa alcançou 4,8% de média, atrás de Globo e Record – por pouco o “CQC” não empurrou a entrevista com a mandatária para o quarto lugar.

De todas as atrações exibidas pela emissora no horário nobre, apenas “Casos de Família” e “SBT Notícias” tiveram desempenho pior, com 3,9% e 3,8% aferidos. Considerando o resto da grade, Dilma foi superada por “Maria do Bairro”, “Cuidado com o Anjo”, “Rubi”, “O Privilégio de Amar”, “Três é Demais”, “As Visões de Raven”, “Rebelde” e “Chiquititas”, atrações veiculadas quando o total de televisores ligados é reduzido.

Esta não é a primeira vez do apresentador no meio político. Desde o retorno ao horário nobre, Ratinho tem investido maciçamente na presença de deputados, ministros, governadores e nomes fortes de São Paulo, principal praça do Ibope.

Em maio do ano passado, por exemplo, Lula fez uma visita surpresa ao Complexo da Anhanguera, com o propósito de apresentar Fernando Haddad aos paulistanos – ele atingiu 8%. das intenções de voto na primeira pesquisa divulgada após a aparição, em 31 de maio de 2012.

Ontem (8), sem políticos, “Ratinho” alcançou 6,4%, recuperando a vice-liderança.

Hoje contestado, Campeonato Paulista superava os 44 pontos de ibope em 1997

Corinthians: campeão paulista, campeão de audiência.

Corinthians: campeão paulista, campeão de audiência.

Muito criticado por cronistas e jogadores, insatisfeitos com o atual formato do campeonato, o Paulistão era o “artilheiro” do ibope televisivo em 1997.

A final daquela edição, disputada em uma noite de quinta-feira entre as equipes de São Paulo e Corinthians, garantiu 44 pontos de audiência à Globo. Exibida no mesmo horário (21h50 – 23h55), mas na quarta-feira, a eliminação corintiana na Libertadores 2013 alcançou média bastante inferior: 33 pontos.

A comparação fica mais surpreendente quando avaliamos o modelo das transmissões. Em 1997, não havia exclusividade dos direitos. A Band também televisionou o jogo, roubando quase 10 pontos da concorrente. O torneio continental, por sua vez, era 100% global – apenas a TV paga, de alcance reduzido, fazia frente.

Confira as maiores audiências da TV entre 2 e 8 de junho de 1997

GLOBO
A Indomada – 50
Paulistão – 44
Horário Político – 39
Jornal Nacional – 37
Zazá – 34
Curiosidade:
O interesse por “A Indomada” era tão grande que até o “Horário Político” se beneficiava.

SBT
A Praça é Nossa – 20
Silvio Santos – 19
Maria do Bairro – 18
Sabadão – 17
Domingo Legal – 16
Curiosidade:
O SBT ainda exibe “Maria do Bairro”.

MANCHETE
Xica da Silva – 10
Na Rota do Crime – 7
Câmera Manchete – 7
Uma História de Sucesso – 6
Márcia Peltier – 6
Curiosidade:
“Na Rota do Crime” era o “Polícia 24 Horas” dos anos 1990. 

BAND
Paulistão – 7
Cine Privé – 5
Torneio da França – 5
Band Esporte – 4
Cinema – 4
Curiosidade:
A média de 7 pontos apresentada aqui engloba a transmissão do pré-jogo.

RECORD
Cidade Alerta – 7
Ana Maria Braga – 6
Paulistão – 6
Especial Sertanejo – 5
Jornal da Record – 4
Curiosidade:
O “Cidade Alerta” é a segunda maior audiência da Record, atrás do “Domingo Espetacular”.