A TV precisa de provocação

Frame da campanha "provocativa" da Band.

Frame da campanha “provocativa” da Band.

A Band tem um projeto de expansão bastante claro.

A chegada do “Pânico”, entregue de mão beijada pela RedeTV!, o retorno de Datena, os projetos da Cuatro Cabezas e a inserção das séries nas madrugadas ajudaram consideravelmente a emissora, tanto no mercado paulista quanto no mercado nacional. Se o desordenado aluguel religioso permanecer adormecido, superará o ibope do SBT rapidamente.

Além do óbvio ganho aos telespectadores, guarnecidos de mais atrações, essa inesperada reação devolveu um fator quase esquecido entre as redes abertas: a provocação.

Em um post da série “Grandes Momentos da TV”, reprisei a festa que Ratinho armou há mais de uma década quando talhou o leite global. É um espetáculo absolutamente vergonhoso, mas notável sob o ponto de vista da competição. A TV competitiva gera casos abissais, como o Latininho, porém, também serve para evitar o congestionamento de vídeos da internet, pois atiça egos.

Ao inundar suas chamadas com o peteleco “Por que aqui e não lá?”, a Band convida o telespectador a reparar a falta de criatividade de suas concorrentes, sem citá-las. O “lá” pode ser a RedeTV!, antiga rival, agora em sérios apuros para se aproximar da Cultura. Ou o SBT, conhecido pela grade itinerante. Ou, ainda, a Record, constantemente atrapalhada em seu plano primordial, a liderança do mercado.

Aqui, a ação. Lá, a reação. Porque neste meio ninguém confere provocações em silêncio.

Anúncios

3 pensamentos sobre “A TV precisa de provocação

  1. Não sabia dessas séries notívagas. Mal acompanho o canal. Eles ainda alugam o canal no horário nobre pro R.R. Soares? É um tiro no pé.
    Adoraria questionar a qualidade da programação da emissora ao longo do dia, mas gosto é gosto; no caso do post, audiência é audiência. Não importa o quê. Tô torcendo para os evangélicos do 21 não conseguirem mais alugar o canal e este voltar a ser o que era antes, exibindo jornais e até Seinfeld. O UHF precisa de algum canal razoável, depois do fim da MTV.
    Por fim, são 3 da manhã, fui ver a programação da Band na segunda, mas só tem até o dia de ontem. =/

  2. Campanhas institucionais no geral ficam bem em baixa na TV brasileira. Me recordo rapidamente nos últimos tempos apenas o “vem_aí” da Globo no começo do ano. Acho uma pena. Sei que sao épocas e mercados diferentes, mas a produção de campanhas da ABC/CBS/NBC nos anos 70 e 80 era fantástica. Mesmo xerocando na cara dura as que o SBT trouxe pra cá não foram um fracasso completo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s