Dez clipes que ninguém sabe como foram parar no Disk MTV

A parada da MTV Brasil era eclética, por isso mais suscetível a deslizes.

A parada da MTV Brasil era eclética e, por isso, mais suscetível a deslizes.

Trote ou demência?

Alguns vídeos fizeram história no Disk MTV, a finada parada da quase finada MTV Brasil, por não terem exatamente a cara da emissora.

O Teleguiado traz os dez mais estranhos. Os dez mais descolados, no sentido pobre da expressão.

Arnaldo Antunes
“Essa Mulher”

A MTV sempre se preocupou com a falta de clipes nacionais em sua parada. Em 2000, fez até campanha para incentivar a audiência a votar nos brazucas. O resultado de tantos apelos apareceu apenas em 2001. “Essa Mulher” é apenas (mais) uma música chata e sem lógica de Arnaldo Antunes, mas, olhe só, o clipe dela chegou ao primeiro lugar no Disk MTV. Transcrevo versinhos da canção: “Ela goza com o sabonete / não precisa de você / ela goza com a mão / não precisa do seu pau”. Who Let The Dogs Out?

Pizzicato Five
“Twiggy Twiggy”

O “Gangnam Style” dos anos 1990 aparecia no Disk para deixar bem claro que os hipsters são anteriores à crise dos tigres asiáticos.

Felipe Dylon
“Deixa Disso”

Provável ex-fazenda (não tive saco pra pesquisar) e forte candidato a novo Rafael Ilha, Felipe Dylon apareceu na MTV em 2003. Em “Deixa Disso”, além de fingir ser cantor, ele tirava a camiseta pra parecer surfista. Muito astuto o rapaz.


Adryana e a Rapaziada

“Tudo Passa”

A Adryana (com y? Aparecida Libertao aprovou?) pediu pra rapaziada ligar no Disk. Os quatro votos garantiram a ela um vigésimo lugar em um Top 20 de fim de ano, quando o critério está morto. Creio que Adryana, hoje, cante em alguma igreja evangélica.


Lara Fabian

“Love By Grace”

“Love By Grace” ficou meses em primeiro lugar nas rádios brasileiras porque a Carolina Dieckmann raspou a cabeça em uma cena de novela embalada por ela. O “melô da leucemia” ganhou um clipe mandrake (o single de Lara Fabian deveria ser “I Will Love You Again”) e habitou o Disk MTV alguns dias, com direito à visita da cantora.


Leonardo

“120,150,200 km/h”

Leonardo sofreu uma operação Eros Ramazzotti pelos idos de 1999. Transformado em cantor pop, ele regravou o sucesso “120, 150, 200 km/h” de Roberto Carlos. A fita do caríssimo clipe, coletânea de tudo que não presta no audiovisual nacional, nunca foi atropelada por um carro a 120, 150 ou 200 km/h, algo para se lamentar.


Mary’s Band 

“Happy Birthday”

O Blink 182 de Osasco cora de vergonha qualquer cidadão do mundo.


Dogão
“Dogão é mau”

Rick Bonadio queria um Nelly. Um Usher. Como não encontrou, recorreu à computação gráfica, em alta desde o Gorillaz. Dogão, conforme o nome anunciava, era um cachorro. Um cachorro doidão por uma cadela. E ligadão em gírias e trocadilhos chulos. Morreu de sarna. Antes, claro, emporcalhou o Disk.


Os Travessos
“Meu querubim”

Chegou a ocupar o 5º lugar no Disk MTV. Marcou a época em que as gravadoras tentavam atrair para o pagode romântico as fãs de Backstreet Boys, Five, Westlife e N Sync.


Jay Vaquer

“A Miragem”

Jay Vaquer é a mistura de Carpinejar, Paulo Coelho e Renato Russo. Ruim demais mesmo para os padrões da década passada.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Dez clipes que ninguém sabe como foram parar no Disk MTV

  1. Pingback: Sou o David | Funk, preconceito, argumentação fraca e cultura underground

  2. Pingback: 22 razões para lamentar o fim da MTV | >>TELEGUIADO

  3. Pingback: 22 razões para lamentar o fim da MTV » Vox BR | Teleguiado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s