Os cinco piores VJs da MTV

K-Sis. Algo deu errado no país das maravilhas da MTV.

K-Sis. Algo deu errado no país das maravilhas da MTV.

A MTV preparou edições especiais do “My MTV” para a sua despedida na TV aberta.

No lugar dos telespectadores, os ex-VJs  apresentarão seus programas e momentos prediletos.

Sabrina, Didi, Marina, Astrid, João Gordo, Mion e Cuca são presenças garantidas nesta maratona.

Para ajudar a MTV (o ideal seria ajudá-la em 2006, quando vestiu de Madonna  a estratégia e a enviou para apreciação do Sean Penn) na seleção deste casting, selecionei os cinco VJs que ninguém sente falta. Os mais indesejáveis destes (quase) 23 anos de história.

Coloca o pé no caixotinho. Chama o clipe aí.

5º Levy

Não lembro ao certo se o Levy é cria do “VJ por Um Dia” ou de alguma campanha de reciclagem de La Paz, mas as sacadas e brincadeiras do rapaz são infelizmente inesquecíveis. Chamado para micagens nos programas de auditório, como o horrível “Em Busca da Fama”, ele tentava a todo custo ser engraçado. Quando notava que estava passando vergonha, automaticamente tentava ser sério. E aí passava mais vergonha.

4º KL Jay

Atribuo meu distanciamento ao rap nacional durante a adolescência à incapacidade de entender o KL Jay. A faixa da meia-noite na MTV sempre foi o mestrado da audiência. Era preciso entender muito de música para acompanhar e aproveitar as dicas do Fúria, Amp, Lado B e Mondo Massari. KL Jay é realmente um especialista do rap, mas tem a dicção do Pingu, o que arruinava tudo. Até os peitos dos clipes do Dr.Dre ficavam estranhos.

3º Rafa

Drauzio Varella criou um quadro sobre autismo no Fantástico dez anos após a MTV entregar uns 3 ou 4 programas para um garoto autista. Cadê a originalidade, Drauzio? Rafa preencheu a cota de absurdos de um reality show que ajudou a MTV a escolher novos VJs. Ele não falava coisa com coisa, fugia da câmera, não tinha senso de humor e conseguia tornar o Keith Richards carretão. Parabéns pra ele.

2º Max Fivelinha

Era o Leão Lobo da MTV.

1º K-Sis

Essas meninas formaram a dupla pop-rock mais embaraçosa do mercado fonográfico. O figurino delas ficava entre o fetiche de ocasião do T.A.T.U e a rebeldia asséptica de Avril Lavigne. As canções coravam Mario Veloso. No comando do Disk MTV, elas eram incapazes de acertar a ordem (!) dos clipes. E de pentear o cabelo. A emissora demitiu elas seis meses após a estreia, quando reparou que o nível de retardamento havia superado o dos clipes que ficavam na parada musical naquela época.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s